11-3230-8002 | 11-99362-3736 contato@indenizacaoaerea.com.br

Há diversas situações em que podemos nos deparar com um aeroporto fechado por razões de segurança. Tempestades, furacões, neve, acidente nas pistas, queda do sistema de operações – esses são alguns casos relativamente comuns que escapam do controle das empresas aéreas. Mas atenção: isso não quer dizer “o passageiro que se vire”.

A paralisação das operações devido ao aeroporto fechado por razões de segurança é uma das consequências do risco da atividade econômica exercida pelas empresas. A legislação brasileira protege o consumidor inclusive nessas hipóteses, uma vez que ele é a parte que está em desvantagem em relação à companhia aérea.

Empresas aéreas não perdem seu dever em caso de aeroporto fechado por razões de segurança

O aeroporto fechado por razões de segurança naturalmente não será aberto enquanto os riscos não forem controlados ou eliminados por completo. No entanto, enquanto o passageiro é mantido no solo, enfrentará prejuízos, mesmo porque, nesses casos, quase todos os voos sofrem atraso e grande parte deles é cancelado. Essa situação não afasta o direito dos consumidores e o dever das empresas de prestar assistência e indenizá-los pelos prejuízos sofridos.

Aeroporto reaberto: e agora?

Quando o aeroporto fechado por razões de segurança reabrir, as companhias têm obrigação de retomar as operações normalmente. Se a demora persistir mais do que o razoável, é sinal de que o problema é interno, o que também gera prejuízo e dever de indenização.

Se você passou por algum problema com seu voo, procure um advogado de sua confiança. Conheça, nestes posts, os direitos dos passageiros em casos de cancelamento de voo, extravio de bagagem e atraso de voo. A equipe da Indenização Aérea é extremamente preparada para solucionar casos de abusos de empresas aéreas e está à disposição para ajudá-los.